Páginas

12/26/2012

Como combater os pensamentos indesejados


Os pensamentos têm uma natureza subtil e subtilmente escapam por vezes ao nosso controlo, como água que foge entre os dedos.

Quantas vezes nos enfrentamos com pensamentos involuntários, inoportunos, inquietantes, obscuros... que não desejamos e que não representam o nosso melhor? E quantas vezes tentamos combatê-los sem sucesso, parecendo que eles ainda tomam mais força? Essa luta poderá ser ainda mais sofrida se formos conscientes que os pensamentos constroem a nossa realidade.

O que fazer? Como ganhar essa luta?

12/16/2012

Percepção ou realidade

A mente humana é um mundo insondável que desafia a nossa ambição pela racionalidade. No entanto, quanto mais entendemos os meandros dessa irracionalidade maior a probabilidade de termos sucesso.

Quem desenvolve bem este conceito é Al & Laura Ries no seu livro "Guerra entre Mundos". Falamos aqui do mundo da gestão contra o mundo do marketing. Os autores desenvolvem vários conceitos e princípios do marketing e explicam como estes diferem da visão da gestão.

A gestão assenta em fundamentos racionais e é perita a lidar com a realidade. O marketing, que poderia ser definido como psicologia em prática, preocupa-se com a forma como o consumidor vê essa realidade.

Apesar da sua racionalidade, a gestão debate-se frequentemente com o peso de decisões erradas. Isto acontece porque não é a realidade mas sim o mundo subtil das percepções que determina os resultados obtidos.

É curioso observar que o marketing e a sua ambição de conquistar um espaço na nossa mente, tem regras que violam o senso comum. Como os autores demonstram, o marketing é uma ciência contra-intuitiva e, por isso, muitas vezes desrespeitada. Isso comprova o quanto nós, seres humanos, não nos conhecemos a nós próprios!


12/09/2012

A curiosidade

A curiosidade alimenta a criatividade, alarga os horizontes da mente para explorar novos assuntos e diferentes perspectivas. Faz-nos sair da zona conforto, dos limites das nossas responsabilidades, das nossas fronteiras e explorar o que habita para lá delas.

Quem vive na sua caixa, no seu quintal, não saindo dele salvo sob ameaça de morte, cristaliza lentamente. Nada acrescenta de novo ao mundo que este já não saiba.

Pelo contrário, quem é curioso torna-se criativo. A criatividade é, entre outras coisas, a capacidade de fazer conexões inesperadas entre assuntos e áreas díspares. É a capacidade de imaginar o futuro, de solucionar o impossível, de fazer a diferença, de acrescentar valor. É aquilo que nos transforma de humanos em deuses.


12/02/2012

Hipocrisia

O que aconteceria se tivéssemos a coragem e a ternura para sermos nós próprios de forma transparente? Parece-me que aconteceriam coisas boas, no entanto temos pavor a essa ideia. Precisamos de máscaras sucessivas, sobrepostas e intermináveis... e assim construímos um mundo de hipocrisia.

São diversas as dimensões onde isso acontece. Desde a política e os jogos de poder até ao recato da vida privada. Um exemplo que me intriga é o dos relacionamentos e da fidelidade. É curioso observar como as pessoas se casam, juram "fidelidade", são "infiéis" mas juram que não e assim continuam o jogo das aparências, por fim descasam-se apenas para recomeçar tudo de novo. E o mais curioso é que, para além de mentirosos ainda somos infelizes!

Eis um interessante desafio para a ciência: onde será que mora o gene hipócrita? Onde reside o nosso medo visceral à transparência?