Páginas

7/11/2016

Cumpriu-se Portugal... e tu, já te cumpriste?


Eu não sou dada a futebol, mesmo!, e confesso a medo que não vi o jogo da final do EURO 2016. Ainda assim, sinto-me inspirada e profundamente orgulhosa da alma Lusitana que nos habita e que se manifestou de forma tão bela nestes dias.

Sinto-me inspirada e comovida ao ler as palavras de Fernando Santos, na carta que escreveu dirigindo-se a Deus e agradecendo a futura vitória: “Espero e desejo que seja para glória do Seu nome.” Sim, foi para a glória de Algo Maior, para além do nome que lhe demos. Porque é algo muito grande que na arena de um negócio e espectáculo de massas anestesiante se tenha mostrado a milhões de pessoas que há uma dimensão mais profunda, mais humana, mais bela em nós, que pede para ser libertada.

12/19/2015

Ternura












Sonhar.
E com o sonho dar vida a um jardim de ternura.
Eis que a intempérie vem e tudo destrói.
Dói?
Eis a tentação da amargura.
Silêncio.
Contemplar.
O que há antes da dor?
Eis a porta.
Amar.
Amar a intempérie também.
E voltar a sonhar...
E voltar a semear...
Semear sempre
docemente
as flores do  coração.

11/12/2015

Milagre










Olho a minha vida e vejo um desfiar de milagres.
Onde não há Milagre, não há Vida.


10/08/2015

Mestres improváveis




A vida é a forma como a olhamos.
Olhar com olhos que perdoam,
que vêem além das aparências
e sorriem.

E nesse olhar, descobrir
em cada pessoa um mestre de Amor,
uma dádiva, um convite,
um perfume que se derrama.
Na aparência podemos ser inimigos,
Na essência,
Companheiros de Jornada.

Liberdade








Enquanto eu precisar que o outro me ame, não conhecerei o Amor. 
Em seu lugar terei carência, cobrança, apego, sofrimento.
Enquanto eu precisar que o outro me ame, não sou livre para o amar.
E a Liberdade é necessário conquistá-la.