Páginas

6/24/2012

Conversas com Deus (:

Se tivesse de escolher o livro da minha vida, a escolha seria "Conversas com Deus" de Neale Donald Walsch publicado em Portugal pela editora Sinais de Fogo. Apesar do título, é um livro profundamente naturalista, sensorial e des-repressor que me marcou muito e que não me canso de reler. Está escrito na forma de um diálogo entre o autor e Deus e discorre sobre os mais variados assuntos, desde os nossos dilemas pessoais, os problemas da sociedade até às leis que regem o Universo.

Vou citar um dos trechos mais bonitos do livro... fazendo no entanto uma ressalva: para apreciar a beleza que está lá fora é preciso primeiro desbravar a beleza dentro de nós! 

" - Como devemos lidar com esta incrível experiência chamada sexualidade?

Não com vergonha, seguramente. E não com culpa, não com medo. Porque a vergonha não é virtude, a culpa não é bondade e o medo não é respeito.
E não com luxúria, porque a luxúria não é paixão; não com abandono, porque o abandono não é liberdade; e não com agressividade, porque a agressividade não é impetuosidade.
E, obviamente, não com ideias de controlo ou poder ou domínio, porque essas nada têm a ver com Amor.

6/21/2012

Águias e Galinhas

Assisti recentemente a um vídeo de Seiti Arata onde ele explora a fábula da Águia e da Galinha num contexto empresarial. Fiquei inspirada, ao visualizar como será diferente a nossa vida e sucesso profissionais conforme optemos por ser águia ou galinha.

Embora sejam ambas aves com bico e penas existem diferenças espantosas:
 
A galinha...
  • Existem aos milhares!
  • Tem medo.
  • Não voa.
  • Come restos de comida ou cisca insectos no chão.
  • O final da sua vida é a panela.
  • Vive num lugar limitado: o galinheiro.

6/10/2012

O poder da mentalização

Já te aconteceu despertares interesse por um tema específico e, de repente, encontrares à tua volta imensas referências a esse tema? É o velho exemplo da mulher que ficou grávida e, de repente, vê na rua um número anormal de mulheres grávidas. Na verdade já lá estavam, mas só agora é que ela as está a ver.

Este fenómeno é interessante, porque demonstra que a nossa mente é na verdade um descodificador da realidade. Captamos aquilo que temos predisposição para captar. O que só vem demonstrar que a realidade é uma questão de óptica. Cada pessoa capta apenas uma pequena fracção dela.

6/03/2012

Árvores...

Tenho um fascínio por árvores, como se algo dentro de mim fosse semelhante a elas.

Uma presença discreta, silenciosa mas imponente.
A solidez das raízes que se aprofundam sem medo na escuridão da terra.
A grandiosidade sonhadora do ramos que se abrem e se estendem para o céu.
Sólidas mas leves, dançam ao som do vento que as fustiga.
A generosidade de quem dá porque essa é a sua natureza.
Dá a sua sombra, a beleza das suas flores, os seus frutos, o abrigo sob os seus ramos.
Uma fonte de vida: os pássaros que nelas têm a sua casa, os frutos que a todos alimentam, o oxigénio que respiramos.
São amor em tom verde. Folhas sedosas que acariciam o olhar.
Uma presença que perdura no tempo, anos, décadas e séculos.
Testemunhas silenciosas das nossas conquistas e das nossas loucuras.
São a personificação de sábios anciões, que guardam a sua sabedoria apenas para aqueles que a queiram entender.
Despertam em mim reverência e paixão.